Selecione o ano para ver as notícias correspondentes:

Notícias de 2016

 

 

Resultados - Acumulado de Janeiro a Dezembro



 

 

 Passado o susto inicial da eleição de Donald Trump para a presidência dos EUA, em Dezembro os mercados começaram a se desfazer do pessimismo exagerado cometido no mês passado. Com os títulos americanos se acomodando, aqui no Brasil as expectativas em relação queda da taxa de juros se fortaleceram ainda mais em Dezembro, favorecendo em muito as aplicações de renda fixa indexadas à inflação (IMA-B). Se essa mesma estratégia foi a vilã junto com a Bolsa no mês passado, em Dezembro foi a grande vencedora, rendendo 2,9% versus 1,07% do CDI. No ano o IMA-B foi o principal contribuidor para que os planos da FUNEPP tivessem desempenho superior ao CDI. É importante destacar que a diversificação tem contribuído significativamente para a proteção da carteira (contra perdas absolutas ou relativas em relação à inflação), possibilitando que haja aproveitamento de oportunidades para melhora de performance.

 

 

 

     

 

  

 

 

 

Resultados - Acumulado de Janeiro a Novembro

 

 

Novembro foi um mês difícil para o mercado financeiro, pois iniciou com a inesperada eleição de Donald Trump para a presidência dos EUA juntamente com a maioria republicana no congresso norte-americano.  Essa composição certamente altera o andamento da economia dos EUA que deverá ter um crescimento mais acelerado aliado a mais inflação. Como resultado disso, os juros praticados pelo mercado subiram e os preços das ações caíram ao redor do mundo, inclusive no Brasil, afetando negativamente as rentabilidades dos fundos de inflação marcados a mercado e de renda variável. Aqui no Brasil a sequência de eventos negativos relacionados a política elevaram as incertezas em relação ao cenário doméstico que acabaram contribuindo ainda mais para os resultados negativos dos ativos de maior risco. Em relação às nossas carteiras, podemos dizer que nossa estratégia de diversificação de investimentos funcionou muito bem, pois enquanto o índice da bolsa de valores o de renda fixa atrelada a inflação amargaram uma expressiva queda de 5% e 1,2% no mês, respectivamente, os nossos fundos tiveram resultados positivos graças a presença de ativos como CDI e Investimento no Exterior. Resumindo, poderia ter sido um mês muito negativo, dada a sequência de noticias ruins, porém a estratégia de investimentos adotada pela FUNEPP mostra o comprometimento dessa entidade com a preservação de patrimônio da carteira no longo prazo. No ano as rentabilidades dos planos permanecem acima da meta atuarial.

 

 

 

     

 

  

 

 

 

Resultados - Acumulado de Janeiro a Outubro

 

 

 

Em Outubro, as atenções do mercado ficaram voltadas para notícias nacionais como a aprovação Proposta de Emenda Constitucional (PEC) dos “Gastos" e a reunião do Banco Central que definiu a redução da taxa básica da economia (Selic) em 0,25%.  Essas medidas melhoraram a expectativa em relação à economia brasileira que resultaram positivamente nos ativos de renda fixa indexada a inflação e de renda variável, contribuindo para o bom desempenho no mês. Entre os fundos, destaque positivo para os fundos multimercados e de crédito que superaram os respectivos objetivos.

     

 

  

 

 

 

 

Prezado participante Aposentado ou Pensionista,

 

 

Para aprimorar o seu relacionamento com a fundação e obter as informações com maior qualidade e agilidade, pedimos a gentileza que atualize os seus contatos junto a FUNEPP até dia 16 de dezembro.

 

Entre no site www.cadastrofunepp.com.br, preencha seus dados para acesso (CPF, data de nascimento e novo SAP) e atualize os seus contatos (email, telefone e celular). Após o cadastro estar completo, acesse a caixa de entrada do seu email e valide suas informações.

 

 

 

 

 

É muito importante que você mantenha seus contatos sempre atualizados. É através deles que você receberá os comunicados sobre seu plano de previdência.

 

 

 

Atenciosamente,

 

Equipe FUNEPP

 

 

Dúvidas: Fale Conosco 

 ________________________________________________________________21 de novembro de 2016

 

  Setembro foi marcado por anúncios de dados ainda negativos para a econômica brasileira como o fraco resultado das vendas no varejo, bem como as indicações de que a indústria continua apresentando expressiva queda. Esses fatores contribuíram para o desempenho mediano dos ativos de renda variável (Ibovespa fechou em 0,80% no mês). Ainda no cenário brasileiro, na primeira quinzena do mês resultados fiscais decepcionantes pressionaram para baixo as aplicações de renda fixa indexadas a inflação (marcadas a mercado). A partir da segunda metade do mês, o Banco Central brasileiro comunicou que projeta uma inflação mais baixa para os próximos anos, o que fez com que as mesmas aplicações de renda fixa indexadas a inflação melhorassem o desempenho. No ano as rentabilidades dos planos continuam superando os objetivos.

 

   

Endereço: Torre Sigma - Av. das Nações Unidas, 17.007 - São Paulo / SP

Termos de Uso e Política de Privacidade

Mapa do site